Cálculo de Férias CLT

Cálculo de férias CLT. Olá pessoal, sejam bem vindos a mais um artigo do Blog Canal Forense! Hoje nós vamos falar de cálculo de férias CLT. Se você frequentemente se pergunta por que eu ganho isso de férias? Como é que se faz esse cálculo? Hoje é o dia que, de uma vez por todas, você vai sanar essa dúvida cruel. Então continue lendo nosso artigo até o final.

 

Quem tem direito

 

 

Você terá direito a gozar férias depois ter trabalhado por um tempo mínimo de 12 meses.

 

Entretanto, a instituição poderá lhe dar férias na época em que ela desejar, desde que dentro dos próximos 11 meses, após ter vencido o chamado período de aquisição.

Para efetuar o Cálculo de férias CLT vamos precisar

 

 

Você só vai precisar de muita paciência, porque é muito chato fazer esse tipo de cálculo. De qualquer maneira, ele tem que ser feito. É tudo bastante simples, mas trabalhoso, pois tem alguns cálculos em que você terá que consultar a habilitação das tabelas e observar qual a melhor faixa em que os números se enquadram.

 

Além da calculadora e muita paciência é importante salientar que você vai precisar das tabelas de dedução do INSS e da tabela de dedução do imposto de renda retido na fonte. Essas duas tabelas você vai encontrar, entre outros locais, no site da previdência social. Clicando aqui no link abaixo você tem acesso direto ao site deles.

 

http://www.previdencia.gov.br/servicos-ao-cidadao/todos-os-servicos/gps/tabela-contribuicao-mensal/

 

 

Essas tabelas são atualizadas ano a ano, portanto é bom consultar se essas são as tabelas em vigência, para fazer um calculo válido, se for para treinamento, aí já é outro papo.

 

O que é importante você saber neste momento é fazer o cálculo e depois usar a tabela mais atualizada. Só para relembrar elas são divulgados uma vez ao ano.

 

 

Então vamos lá

 

 

O cálculo começa com o salário do funcionário. No primeiro caso, vamos analisar a situação de um funcionário que ganha dois mil reais por mês, ele vai tirar 30 dias de férias.

 

Nesse caso, não precisa se preocupar em calcular férias diárias, pois o valor do seu salário diário terá 30 dias, e ele está retirando o equivalente a um mês.

Cálculo de férias CLT.
Cálculo de férias CLT.

 

Começa pelo salário, em seguida você calcula o abono de férias. O abono de férias nada mais é do que você somar um terço do valor a que o funcionário tem direito.

 

Para calcular esse valor de um terço, é bem simples, você terá apenas que dividir o salário por três e o resultado somar com o valor do salário.

 

Assim, o resultado seria dois mil reais divididos por três, 666, 66 mais o valor do próprio salário, o que retornaria um valor 2666,66. Esse é o valor bruto.

 

Com este valor bruto, a gente está pronto para consultar a tabela de dedução do INSS, então a gente pega 2666,66 e olha na tabela onde encontramos esse valor. Observe que esse valor específico não existe.

 

Cálculo de férias CLT - Tabela de dedução do INSS
Cálculo de férias CLT – Tabela de dedução do INSS

 

Então, a gente vai ver na tabela onde ele se encaixa o valor que temos. Observe que o valor que procuramos se enquadra na segunda faixa, que começa em 1659,99 e vai até 2765,66.

 

Nesse exemplo específico, calculamos nove por cento de 2666,66, o que resulta em 239,94.

 

Para fazer o cálculo à mão, pegue 2666,66 x 9= 23994 / 100= 239,99.

 

Na calculadora, digite 2666,66 x 9, para obter o resultado clique em porcentagem.

 

Portanto, o valor a ser deduzido vai ser 239,99, com isso temos o salário de 2000, mais um terço das férias, 666,6, e a dedução o INSS no valor de 239,99. O trabalhador vai receber 2000 + 666,66 -239,99 = 2426,67.

 

Segundo Exemplo

 

No segundo caso, vamos analisar a situação do mesmo trabalhador que ganha dois mil reais por mês, só que agora tirar 20 dias de férias.

 

Nesse, você precisa se preocupar em calcular férias diárias. A primeira providência a ser tomada é dividir o salário, que no caso é de 2000, por 30, o que corresponde a um mês de trabalho e o resultado multiplicar por 20, que é o numero de dias que ele ficará em casa.

 

A parte matemática fica assim, 2000 / 30 x 20 = 1333,33. Agora o abono 1333,30 / 3 = 444,43 mais o valor do salário de 2000 + 444,43 = 2444,43. O restante é igual ao primeiro caso, o que muda é o cálculo inicial.

 

Terceiro Exemplo

 

Nesse terceiro caso, vamos complicar um pouquinho mais. Nos primeiros casos estava muito fácil.

 

Agora, para fazermos este cálculo, devemos seguir o passo a passo descrito nas situações anteriores.

 

O salário do trabalhador é de 3800. O abono, portanto, é de 3800 / 3 = 1266,66. Teremos o total de 3800 + 1266,66 = 5066,66.

 

O desconto do INSS 5066,66 da terceira faixa, ou seja, 11%. Ficando 5066,66 x 11 / 100 = 557,33.

 

Mas não é só isso, além do INSS, você também deduz o imposto de renda retido na fonte. Essa conta tem um detalhe, é preciso ficar muito atento para o cálculo da dedução do imposto de renda, visto que, para fazer esta conta, existem alguns aspectos importantes.

Cálculo de férias CLT - Tabela do IRRF 2017
Cálculo de férias CLT – Tabela do IRRF 2017

 

A gente está procurando o resultado de 5066,66 x 11 / 100 = 557,33. Após a dedução do INSS, ou seja, 5066,66 – 557,33 = 4508,67.

 

Na tabela, esse valor é localizado na quarta faixa o que corresponde a uma alíquota de 22,50%, assim 4508,67 x 22,50 / 100 = 1014, 30.

 

Além desse resultado, você vai à mesma quarta faixa diminuir o resultado encontrado na conta anterior 1014,30 mais 636,13, ficando a matemática dessa forma: 1014,30 – 636,13 = 378,17, o valor cobrado pelo IRRF é, portanto, 378,17.

Neste caso, o trabalhador fará jus a 5066,66 – 557,33 – 378,17 = 4131,16.

 

Quarto Exemplo

 

No quarto exemplo, temos os mesmos dados da terceira situação, o porém fica no detalhe.

 

O detalhe é o seguinte, esse trabalhador tem dois filhos menores de idade, em outras palavras, o trabalhador tem dois dependentes.

 

Como se diz aqui no Sul, é agora que a porca torce o rabo. Apesar dos dados serem os mesmos da situação anterior, o resultado vai ser diferente.

 

Como nesse caso, os dados são os mesmos do caso anterior, temos: 3800 de salários, 5066,66 de abono, desconto INSS igual a 557,33.

 

Para aplicar a dedução por dependente, você faz no intervalo, aplica o desconto do INSS e antes de ir para a tabela do IRRF, você faz a dedução, que hoje é de 189,59 por dependente, ou seja, 5066,66 – 557,33 = 4509,33.

 

Feito isto, dois dependentes 189,59 x 2 = 379,18. O trabalhador tinha após o desconto do INSS o valor de 4509,33 – 379,18 = 4130, 15.

 

Agora 4130,15 continua na quarta faixa, 4130,15 x 22,50 / 100 = 929, 28, agora pega o número encontrado 929,28 – 636,13 = 280, 28.

 

A grana do trabalhador será correspondente ao salário de 3800 mais o abono de 1266,66, menos o desconto do INSS 557,33, menos o IRRF 280,28, que é igual a 4229,05.

 

Conclusão

 

Agora que você já sabe fazer o Cálculo de férias CLT, não vá querer discutir com o seu empregador, pois nós não levamos em consideração as particularidades de cada empresa. Neste artigo, a gente mostrou somente a parte em que as pessoas têm mais dificuldades para entender esse tipo de cálculo. Para um cálculo mais apurado, você terá que prestar atenção às particularidades de cada empresa. Por exemplo, não colocamos aqui os possíveis saldos de hora extra, entre outros detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois − 1 =