Onde nasceu Getúlio Vargas?

Onde nasceu Getúlio Vargas? Que Getúlio Dorneles Vargas foi um dos maiores personagens da história do Brasil, que dominou o palco político como chefe de uma revolução, presidente constitucional, ditador deposto, presidente eleito em retorno triunfante e presidente suicida, que promoveu as mais importantes mudanças na vida política do país no século passado e que cumpriu com a sua palavra, somente morto deixar o poder, isso você já sabia.

 

Onde nasceu Getúlio Vargas?

 

Getúlio Vargas nasceu no interior do estado do Rio Grande do Sul, na fronteira do Brasil com a Argentina, em uma região agitada, sacudida de tempos em tempos com lutas de fronteira.

 

A terra natal do ex-presidente está localizada em duas regiões. Geograficamente a cidade localiza-se a 594 km da capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, na fronteira oeste do estado e culturalmente localizada na região das missões jesuíticas guaranis. Coordenadas 28°39’38.1″S 56°00’43.3″W.

 

Tem uma população de aproximadamente 64 mil habitantes, sendo que 86% vive na zona urbana e 13% vive na zona rural.

 

Surgimento da cidade onde nasceu Getúlio Vargas

 

A cidade onde nasceu Getúlio Vargas é São Borja, e sua origem está nos Padres Jesuítas, em especial ao Padre São Francisco de Borja, o fundador da cidade, que hoje é conhecida como a primeira Redução Jesuítica, o Primeiro dos Sete Povos das Missões.

 

A cidade onde nasceu Getúlio Vargas surge de um contexto no qual estavam tentando delimitar as terras de Portugal e Espanha.

 

A explicação em torno dos jesuítas compreende duas fases, a primeira fase se localiza entre 1626 a 1632.

 

Em 1626, com a fundação de São Nicolau, por Roque Gonzáles, que tivera que ser abandonada pelo fato dos bandeirantes virem para o sul sequestrar os índios para serem escravos em São Paulo, os Jesuítas, então, se viram obrigados a transmigrar.

 

A segunda fase começa a partir de 1687, quando Manoel Lobo, governador do Rio de Janeiro, vem para o sul e funda a Colônia do Sacramento. Em 1680, era um enclave Português dentro de uma área que pertencia a Espanha, então, isso era um problema para a Espanha.

 

A questão passava por encontrar uma função para a colônia do Sacramento, e, nesse meio tempo, Espanha tinha que achar uma solução para barrar o avanço lusitano. São Borja surge nesse entrevero.

 

São Borja surgiu na parte alta do local onde hoje é a cidade, nas proximidades da Praça da Matriz.

 

São Borja tinha uma função estratégica dentro de todo esse contexto, pois ficava na beira do Rio Uruguai, por onde era escoada toda a produção composta por erva-mate, criação de gado, cultivo de trigo e mandioca.

 

Guerra do Paraguai

 

O Paraguai era um país que vinha se estruturando internamente e conseguia explorar muito bem a sua indústria, buscando uma saída para o mar para poder expandir essa indústria.

 

Tinha um exército muito grande, alguns estimam em cerca de 75 mil homens, enquanto o exército brasileiro era desestruturado e contava com cerca de 15 mil homens.

 

O primeiro ataque paraguaio foi na região do Mato Grosso, mas isso era só uma isca, o que eles queriam era uma saída pelo Rio Uruguai.

 

Herói de guerra São-borjense

 

Em primeiro de maio, o Brasil assina com o Uruguai e Argentina o Tratado da Tríplice Aliança.

 

São Borja era uma vila pequena com poucos habitantes que contava com cerca de 150 homens.

 

Então, São Borja foi invadida pelo exército paraguaio com todo o poderio da época, o Brigadeiro João Manoel foi avisado do ataque. Contando com pouquíssimos soldados, ele fez o impensado.

 

O Brigadeiro João Manoel, então, usa a sua astúcia e o seu jeito brasileiro e põe a banda marcial para tocar. Os paraguaios, vendo toda aquela movimentação, imaginaram se tratar de uma grande guarnição e abandonam o campo de batalha sem enfrentamento.

 

Claro que dias depois os paraguaios se deram conta da estratégia usada pelo Brigadeiro João Manoel e invadiram com tudo, mas aí já tinha dado tempo da população deixar a vila.

 

Mas nessa saída, a população levou tudo que conseguiu, entretanto, deixaram muita coisa, dentre elas, os alimentos foram um dos itens que os São-borjense deixaram para trás.

 

Na volta dos paraguaios, eles saquearam a vila e consumiram tudo o que havia disponível, mas, orientado pelo Brigadeiro João Manoel, a população envenenou esses alimentos, o que causou várias baixas no exército paraguaio.

 

Na região de Uruguaiana, essa tropa paraguaia foi cercada e rendida pelas tropas da Tríplice Aliança.

 

Depois da vitória da Tríplice Aliança, os locais invadidos receberam a visita do Imperador Dom Pedro II, e São Borja, naturalmente foi um desses locais que recebeu a presença do Imperador Dom Pedro II.

 

Pelos seus feitos, o Brigadeiro João Manoel foi homenageado pelo Exército brasileiro com a Unidade Militar da Arma de Cavalaria instalada em São Borja, recebendo o seu nome 2º REGIMENTO DE CAVALARIA MECANIZADO “REGIMENTO JOÃO MANOEL”.

 

Onde nasceu Getúlio Vargas?
Monumento em homenagem aos 300 anos da cidade 

São Borja hoje

 

Predominava antigamente a pecuária, contudo, a agricultura começou a se desenvolver e com ela a cidade também começou a se desenvolver, com novos empregos, beneficiamento de arroz, tudo veio trazendo progresso para a cidade.

 

Mas tudo teve início com a construção da ponte internacional São Borja, Brasil /Santo Tomé, Argentina.

 

Hoje, São Borja tem muita circulação de pessoas de fora, porque, além da ponte internacional, a cidade hoje abriga diversos cursos em nível superior.

 

A cidade é berço de personalidades grandes nacionais

 

Além da cidade ser o local Onde nasceu Getúlio Vargas, ela também é berço de outros políticos importantes no nível nacional, como João Goulart, o Jango, que também foi presidente do Brasil, Ibsen Pinheiro, que também foi presidente do Brasil, tudo bem que por poucos dias.

 

Ibsen Pinheiro ocupou a cadeira de Presidente da República no dia em 20 de novembro de 1992. Ele ficou notabilizado como Presidente da Câmara na época do Impeachment do Collor. Assim como Vargas, Ibsen também teve seu Carlos Lacerda, que foi às acusações inverídicas da Revista Veja, que acabou levando à cassação de  Ibsen, mas, assim como Vargas, Ibsen provou ser inocente.

 

Outra figura da política nacional nascida em São Borja foi o ex-governador do RS e ministro do governo Lula, o cidadão Tarso Genro.

 

Além deste, a cidade também abriga os restos mortais do Leonel de Moura Brizola, este sim um verdadeiro patriota.

 

Entre tantas pessoas ilustres, também é cria de São Borja esse humilde blogueiro.

 

Conclusão

 

Muito tempo se passou desde a trágica manhã em que o presidente se matou com um tiro no coração no quarto do palácio do catete, na cidade do Rio de Janeiro.

 

Mas a sua morte não fez diminuir os feitos do “Pai dos Pobres”, como era chamado em simples referência nos livros de história, ao contrário, sua carreira como político e seu fim dramático continuam sendo temas de discussão e polêmicas apaixonadas passados mais de 60 anos de sua morte.

 

A questão que fica é: não apareceu ninguém mais relevante que o Pai dos Pobres, por ter sido ele um político com nível muito acima dos outros ou por que outros não são merecedores dos cargos que ocupam?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + um =